PRIMEIRA COLUNA. PATROCÍNIO TEM BOI, PORCO, GALINHA, TILÁPIA E LEITE PARA DAR E VENDER

 

 

Fotos:  Pixabay

chicken-559892 1280

Pecuária. A do Município é próspera. É destaque em Minas. E em algumas espécies, destaque no Brasil. Recentemente, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE publicou o documento “Pesquisa da Pecuária Municipal”, uma rica fonte de informações referentes a 2019. A produção de leite e o rebanho suíno lideram a pujança patrocinense.

 

LEITE: MAIS PERTO DO 1º (PATOS) DO QUE DO 3º (COROMANDEL) – A quantidade produzida de leite de vaca em Patrocínio totalizou mais de 173 milhões de litros. Precisamente, 173.150.000 litros. Essa produção coloca a cidade no 2º lugar em Minas. A liderança continua com Patos de Minas com 195 milhões de litros. Em 3º lugar, Coromandel (124 milhões). Seguem Pompéu (4º), Lagoa Formosa (5º), Prata (6º) e Carmo do Paranaíba (7º).

 

NO BRASIL 4º LUGAR – Entre os dez municípios brasileiros com maior produção de leite, seis estão no Triângulo/Alto Paranaíba, dois no Paraná, um em Goiás e um na região central de Minas. O ranking é: Castro (PR) em 1º lugar, Patos de Minas (2º), Carambeí (PR) em 3º, Patrocínio (4º), Coromandel (5º), Pompéu (6º), Lagoa Formosa (7º), Orizona (GO) em 8º lugar, Prata (9º) e Carmo do Paranaíba (10º).

 

R$ 204 MILHÕES EM LEITE! – Quanto ao valor da produção em reais, Patrocínio mantem o mesmo 2º lugar em Minas e o mesmo 4º lugar no Brasil. Entretanto, Coromandel perde posições em MG e no Brasil. E Patos perde no Brasil, sendo ultrapassado pelos dois paranaenses. Isso quando a variável é dinheiro.

 

A CAMINHO DA LIDERANÇA – O valor da produção leiteira de Patrocínio foi menos de R$ 100 milhões em 2011. A partir de 2016, ultrapassou R$ 150 milhões, aproximando de R$ 170 milhões em 2018, e finalmente, saltando para mais de R$ 204 milhões em 2019. Um salto de quase R$ 30 milhões ao ano (2018 para 2019). Nenhum município produtor deu um salto assim.

 

livestock-1822698 640O BOVINO PATROCINENSE – O efetivo do rebanho chega a 110 mil cabeças. Isso coloca Patrocínio apenas no 28º lugar no Estado. Até Coromandel tem mais cabeças (116 mil). Prata lidera com 388.000 cabeças. O número de cabeças em Patrocínio tem diminuído nos últimos anos. Por outro lado, no quesito “vaca ordenhada” o Município melhorou bastante em Minas: 4º lugar. Superado por Patos de Minas, Prata e Unaí. E, incrivelmente, tem caído o número de cabeças de vacas ordenhadas nos três últimos anos. Em 2019, é 31.250. Em 2014, por exemplo, era 45 mil vacas ordenhadas.

 

MUITO PORCO NO PEDAÇO – Patrocínio é o município mineiro com 150.800 cabeças, o que lhe dá o 6º lugar em Minas. À sua frente, Uberlândia (624.000 cabeças), Patos de Minas (235.000 cabeças), Urucânia, Jequeri e Pará de Minas. No Brasil, o Município se coloca em 36º lugar, onde os destaques são Toledo (PR) e Rio Verde (GO).

 

PRODUÇÃO – No aspecto de matriz (de suínos), Patrocínio posiciona-se em 7º lugar no Estado, com 9.250 cabeças. Nesse quesito (matriz), é superado pelos cinco municípios de maior rebanho, apontados anteriormente, mais Presidente Olegário (16.900 cabeças).

 

EVOLUÇÃO SUÍNA – Em 2004, Patrocínio tinha apenas 45 mil cabeças de porcos. De 2013 para cá, o número de cabeças de porcos multiplicou-se por 3 ou 4. Que diga a Pif Paf que atingiu o seu abate a 2.400 cabeças por dia. No começo do século era a metade (cerca de 1.200 cabeças).

 

PTC TEM PEIXE, SIM SENHOR! – A gostosa tilápia é também produzida no Município. Em 2019, foram ofertados 79.500 kg de tilápia. Que posiciona Patrocínio em 29º lugar em Minas. Embora produza apenas 1/3 de Araguari, para o consumo local a tilápia patrocinense é o suficiente. Ainda mais que a produção de tilápia se iniciou, de maneira comercial, há pouco tempo (2017). Em 2019, foram produzidas mais de R$ 500 mil em tilápias.

 

coffee-2589759 1280

TEM OVOS TAMBÉM – Patrocínio produziu 707 mil dúzias de ovos em 2019. Em dinheiro, a produção ultrapassou R$ 2 milhões. A produção de ovos no Município é crescente. Passou de 585 mil dúzias em 2015 para 707 mil dúzias em 2019. Haja ovo!

 

SE HÁ OVOS, HÁ GALINHA – São 31.750 galinhas no Município. Essa galinhada proporciona o 54º em Minas. Entretanto, em 2009, havia mais do dobro de hoje (64.300 galinhas). Então, a produção de galinhas decresceu nos últimos anos. Dá a impressão que as galinhas atuais botam mais. Pois, o número de galinha decresce e o número de ovos cresce. Espantoso!

 

GALINÁCEOS EM QUEDA, MAS TÊM – Se considerar galos, galinhas, perus, avestruzes, pavões, codornas e perdizes, dentre outras aves, o rebanho patrocinense que era quase de 200 mil cabeças em 2011 (exatamente 196.170 cabeças) caiu em 2019 para só 62.500 cabeças, onde a metade é galinha. Mesmo assim, Patrocínio situou-se entre os 180 municípios de Minas de maior rebanho galináceo.

 

QUE BELEZA! TEM MAIS ANIMAIS NOS VERDES CAMPOS – O rebanho caprino (cabras e bodes) totaliza 135 cabeças e 580 cabeças de carneiros e ovelhas, embora, nesse caso, em 2010 fosse o dobro de cabeças. Ainda há em Patrocínio 28 cabeças de bubalinos (búfalos). E 2.180 cabeças de equinos, que são os cavalos, éguas, burros e jumentos (em 2010, havia 5.000 cabeças).

 

CONCLUSÃO – Assim é o nosso rico e abençoado chão. Sem carne ninguém fica. Sem derivados de animais, ninguém vive. A bonança da Santa Terrinha é invejável.

(O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.)


 

camara 600x100px 30112020